mendi/music/relax
 



Alzira Souza (Mendi)

Ilha da Magia SC (beira mar).

No dia 11/08/57

Na minha infância correr na areia

Catar conchinhas era meu parque de diversão.

As ondas do mar foi meu balanço.

A areia fina da praia construía meus castelos.

Ali nasci, cresci e vivi todos os momentos bons da minha vida.

Viver longe do mar, seria como um peixe viver fora da água.

Hoje ele ainda me acalenta e me inspira para escrever

Pois só ele que comigo dividiu tanto tempo conhece meu coração.

Todos os meus segredos são lançados ao mar, ele guardará.

Pois seremos eternos companheiros

E nessa simplicidade em que vivo

Encontro mil razões para continuar vivendo pertinho do mar.

Gosto do sentimento de liberdade.

Apaixonada pela vida.

Não saberia viver sem a poesia.

Minha essência de vida.

Sou simpática com quem merece.

Acredito na amizade sincera.

Sei ouvir e calar.

Não gosto de injustiças.

Defendo meu espaço se preciso for.

Não sei se um defeito ou qualidade

Mas como toda leonina sou sincera demais

E por vezes acabo magoando com o excesso de sinceridade.

Amo família e amigos, mas acima de tudo minha vida só pertence a Deus.

Ser Poeta

Florbela Espanca

Ser poeta é ser mais alto, é ser maior
Do que os homens! Morder como quem beija!
É ser mendigo e dar como quem seja
Rei do Reino de Aquém e de Além Dor!
É ter de mil desejos o esplendor
E não saber sequer que se deseja!
É ter cá dentro um astro que flameja,
É ter garras e asas de condor!
É ter fome, é ter sede de Infinito!
Por elmo, as manhãs de ouro e de cetim...
É condensar o mundo num só grito!
E é amar-te, assim, perdidamente...
É seres alma, e sangue, e vida em mim
E dizê-lo cantando a toda a gente!


Histórico:

- 16/02/2010 a 28/02/2010
- 16/11/2009 a 30/11/2009
- 01/10/2009 a 15/10/2009
- 01/08/2009 a 15/08/2009
- 16/06/2009 a 30/06/2009
- 01/06/2009 a 15/06/2009
- 16/05/2009 a 31/05/2009
- 01/05/2009 a 15/05/2009
- 01/04/2009 a 15/04/2009
- 16/03/2009 a 31/03/2009
- 01/03/2009 a 15/03/2009
- 16/02/2009 a 28/02/2009
- 01/02/2009 a 15/02/2009
- 16/01/2009 a 31/01/2009
- 01/01/2009 a 15/01/2009
- 16/12/2008 a 31/12/2008
- 01/12/2008 a 15/12/2008
- 16/11/2008 a 30/11/2008
- 01/11/2008 a 15/11/2008
- 16/10/2008 a 31/10/2008



Outros sites:

- Cristiny on Line
- Silêncio
- Duas Sinas
- Dembiski Poesias
- Soraia


Votação:

- Dê uma nota para meu blog

Indique esse Blog


Contador:

eXTReMe Tracker

Layout Exclusivo
para o
Almas Poéticas

Criação: Mendi



Roupa da alma

 

De branco me vesti

Na paz me encontrei

Em meio á tempestade

Nos teus braços aportei.

 

Vesti-me de azul

Grande fascínio ficou

A porta do céu eu bati

E você me amparou.

 

De vermelho me vesti

Logo fui me apaixonar

Com o fogo da paixão

No inferno fui queimar

 

Hoje do preto vesti

Cor pesado e bruto

Por esse amor que perdi

Minha alma está de luto.

 

Muitas vestes eu senti

Mas a alma continua

Vestida do mesmo jeito

Despojada e quase nua.

 

10/01/008

  Mendi

 



- Postado por: Alma Poética às 02h02
[ ] [ envie esta mensagem ]



 

Dia da consciência negra.

 

 

Minha alma lamenta

Pela atrocidade do preconceito

Irmãos negros reprimidos

É isto que a sociedade tem feito

 

Se ele vive numa periferia

 Conhece o significado da dor

Perde o direito de dignidade

Julgam o negro pela cor

 

Tiram o direito de igualdade

Vivem sempre humilhados

Para diversos governantes.

Como bandidos são tratados

 

O preconceito está mascarado

Por toda a nossa existência

Pessoas que conhece o significado

Da palavra “Negra Consciência”.

 

Queria esta data transformada

Que fosse o nosso cotidiano

Viver a consciência branca

Revogar o preconceito insano

 

Poucos negros são Políticos

Engenheiros ou doutores

Mas ninguém lhe rouba o direito

De serem poetas e escritores

 

Pele negra de alma intensa

És digno de respeito e amor

Mas teus irmãos se esquecem

Que toda alma não tem cor.

 

Somos todos da mesma raça

Nosso sangue não tem diferença

Dos Irmãos angolanos e africanos

Muitos morrem de fome e doenças.

 

Dia dedicado à consciência negra

Gritamos por íngreme igualdade

Que não seja apenas um feriado

Seja um brado por direitos e dignidade.

 

 

Alzira Souza (Mendi)

 



- Postado por: Alma Poética às 23h40
[ ] [ envie esta mensagem ]



 

 EDUCAR PARA SALVAR
Redação do Momento Espírita


Diante dos dias conturbados por que passa a sociedade atual, só existe uma maneira eficiente de fazer com que desponte uma aurora límpida e bela, neste limiar do terceiro milênio: a educação.

Somente através da educação bem sedimentada poderá surgir o homem renovado do século XXI.
Mas, educar não significa apenas transmitir padrões sócio-culturais, nem acompanhar o desenvolvimento físico-intelectual da criança ou passar uma série de informações pela instrução formal.

A educação, bem entendida, consiste em formar o homem de bem, contemplando seu duplo aspecto: espiritual e físico.
A violência grassa e desgraça, num mundo onde o ser humano vem perdendo o senso de fraternidade, de solidariedade, face aos conflitos de opiniões, às imposições do intelecto sobre o sentimento, à robotização que transforma o ser humano em máquina, a repetir atividades que lhe destroem a capacidade de criar, de enriquecer-se de novos valores espirituais.

Educar, no sentido que o termo exige, é desenvolver, cultivar, fazer brotar, elevar, fazer crescer, não de maneira unilateral, mas de forma integral, para que o educando possa ser o cidadão honrado que todos desejamos encontrar na sociedade da qual fazemos parte.

E para que se atinja esse grandioso objetivo será preciso, antes de tudo, duas premissas básicas: amor e auto-educação.
Amar para educar e auto-educar-se para amar. Esse binômio: amor e auto-educação deverá ser o denominador comum para pais e mestres.

Aos pais não basta amar, é preciso que seu amor seja firme, sem tirania, e terno, sem pieguice.

Aos mestres não basta instruir, transmitir informações áridas, sem o real enriquecimento do conteúdo com o tempero do afeto.

É preciso que haja uma conjugação de forças entre pais e mestres para que se logre êxito na reforma moral da humanidade.... Para que se possa ver o despontar da verdadeira aurora do terceiro milênio...
É preciso que o ser humano passe a ser o tesouro mais valioso do planeta, para que entenda o papel que lhe cabe na obra do Criador.
É preciso que não se tente resumir o ser humano a uma simples máquina de fazer sexo, fabricar dinheiro, se projetar sob as luzes transitórias dos holofotes da fama.
É preciso que se compreenda a realidade imortal do homem.
É preciso que se entenda, de vez por todas, que o ser humano não é um amontoado de ossos e músculos, numa breve experiência espiritual.

O homem é um ser espiritual, imortal, vivendo uma breve experiência num corpo carnal, frágil e perecível, que caminha na direção do túmulo.
E, por fim, é preciso que se viva como ser imortal, que terá que prestar contas dos seus atos à consciência cósmica e à própria consciência, assim que se desembaraçar da carne.

Se pais e mestres, que geralmente também são pais, amassem para bem educar e se auto-educassem para amar, o panorama do mundo se transformaria em pouco tempo, para melhor.
Veríamos no lar, que é a primeira escola, as crianças aprendendo o respeito ao semelhante, a dignidade, a honradez, a liberdade intelectual, o respeito a si mesma e ao próximo.

E, na escola, com mestres conscientes do seu nobre dever, aprenderiam as lições para iluminar o intelecto, mas sempre acompanhadas com os componentes do amor e da ternura.

Eis uma receita infalível...
Eis a solução para banir, definitivamente, a violência da face da Terra.

                                                         Pense nisso!

A educação sem um propósito de transcendência é uma idéia vazia e estreita e pode sempre se tornar instrumento de manipulação dos poderes sociais.

Amigos visitem meu Site. Mas lembre-se ao deixar um escrito no Livro de visitas não esquecer  qua as letras digitadas são diferenciadas de Maiúsculas e munúsculas. Desde já agradeço sua visita. Um beijo na sua alma.

 www.mendidesigner.com.br



- Postado por: Alma Poética às 00h28
[ ] [ envie esta mensagem ]



Amor verdadeiro

 

Que Deus não permita que eu perca o romantismo,
mesmo eu sabendo que as rosas não falam…

Que eu não perca o otimismo,
mesmo sabendo que o futuro que nos espera
não é assim tão alegre…

Que eu não perca a vontade de viver,
mesmo sabendo que a vida é,
em muitos momentos, dolorosa…

Que eu não perca a vontade de ter grandes amigos,
mesmo sabendo que com as voltas do mundo,
eles acabam indo embora de nossas vidas…

Que eu não perca a vontade de ajudar as pessoas,
mesmo sabendo que muitas delas são incapazes de ver,
reconhecer e retribuir esta ajuda…

Que eu não perca o equilíbrio,
mesmo sabendo que inúmeras forças querem que eu caia…

Que eu não perca a vontade de amar,
mesmo sabendo que a pessoa que eu mais amo
pode não sentir o mesmo sentimento por mim…

Que eu não perca a luz e o brilho no olhar,
mesmo sabendo que muitas coisas que verei no mundo,
escurecerão meus olhos…

Que eu não perca a garra,
mesmo sabendo que a derrota e a perda,
são dois adversários extremamente poderosos…

Que eu não perca a razão,
mesmo sabendo que as tentações da vida
são inúmeras e deliciosas…

Que eu não perca o sentimento de justiça,
mesmo sabendo que o prejudicado possa ser eu…

Que eu não perca o meu forte abraço,
mesmo sabendo que um dia meus braços estarão fracos…

Que eu não perca a beleza e a alegria de ver,
mesmo sabendo que muitas lágrimas brotarão dos meus olhos
e escorrerão por minha alma…

Que eu não perca o amor por minha família,
mesmo sabendo que ela, muitas vezes,
me exigirá esforços incríveis para manter sua harmonia…

Que eu não perca a vontade de doar este enorme amor
que existe em meu coração,
mesmo sabendo que muitas vezes ele será subestimado
e até rejeitado…

Que eu não perca a vontade de ser grande,
mesmo sabendo que o mundo é pequeno…

E acima de tudo…

Que eu jamais me esqueça de que Deus me ama,
infinitamente e que um pequeno grão de alegria e esperança dentro de cada um
é capaz de mudar e transformar qualquer coisa, pois

A VIDA É CONSTRUÍDA NOS SONHOS
E CONCRETIZADA NO AMOR!

                    Fonte: Renascer em Cristo



- Postado por: Alma Poética às 19h27
[ ] [ envie esta mensagem ]



 

 

                   Amor verdadeiro

 

Que Deus não permita que eu perca o romantismo,
mesmo eu sabendo que as rosas não falam…

Que eu não perca o otimismo,
mesmo sabendo que o futuro que nos espera
não é assim tão alegre…

Que eu não perca a vontade de viver,
mesmo sabendo que a vida é,
em muitos momentos, dolorosa…

Que eu não perca a vontade de ter grandes amigos,
mesmo sabendo que com as voltas do mundo,
eles acabam indo embora de nossas vidas…

Que eu não perca a vontade de ajudar as pessoas,
mesmo sabendo que muitas delas são incapazes de ver,
reconhecer e retribuir esta ajuda…

Que eu não perca o equilíbrio,
mesmo sabendo que inúmeras forças querem que eu caia…

Que eu não perca a vontade de amar,
mesmo sabendo que a pessoa que eu mais amo
pode não sentir o mesmo sentimento por mim…

Que eu não perca a luz e o brilho no olhar,
mesmo sabendo que muitas coisas que verei no mundo,
escurecerão meus olhos…

Que eu não perca a garra,
mesmo sabendo que a derrota e a perda,
são dois adversários extremamente poderosos…

Que eu não perca a razão,
mesmo sabendo que as tentações da vida
são inúmeras e deliciosas…

Que eu não perca o sentimento de justiça,
mesmo sabendo que o prejudicado possa ser eu…

Que eu não perca o meu forte abraço,
mesmo sabendo que um dia meus braços estarão fracos…

Que eu não perca a beleza e a alegria de ver,
mesmo sabendo que muitas lágrimas brotarão dos meus olhos
e escorrerão por minha alma…

Que eu não perca o amor por minha família,
mesmo sabendo que ela, muitas vezes,
me exigirá esforços incríveis para manter sua harmonia…

Que eu não perca a vontade de doar este enorme amor
que existe em meu coração,
mesmo sabendo que muitas vezes ele será subestimado
e até rejeitado…

Que eu não perca a vontade de ser grande,
mesmo sabendo que o mundo é pequeno…

E acima de tudo…

Que eu jamais me esqueça de que Deus me ama,
infinitamente e que um pequeno grão de alegria e esperança dentro de cada um
é capaz de mudar e transformar qualquer coisa, pois

A VIDA É CONSTRUÍDA NOS SONHOS
E CONCRETIZADA NO AMOR!

                    Fonte: Renascer em Cristo



- Postado por: Alma Poética às 17h18
[ ] [ envie esta mensagem ]



www.mendidesigner.com.br

www.mendidesigner.com.br

Clique na imagem para entrar no meu site.



- Postado por: Alma Poética às 20h08
[ ] [ envie esta mensagem ]



Denuncie não seja cúmplice.

                 
15 de Junho
Dia Internacional de Combate à Violência contra o Idoso


 Visita a um Asilo

Visitando um asilo querendo um pouco entender
Talvez procurando dar sentido para minha vida
Conversei com idosos ouvindo cada um com seu viver
Criaturas guerreiras como triunfo, batalha vencida.

Sentada no gramado estava Tereza
Senhora já com memória amortizada
Ao conseguir transpor seus noventa anos
Sorria, balançava , por vezes acarinhava
Nos seus braços se encontrava uma boneca de pano.

Perguntei o porquê daquela façanha
Ela logo foi me dizendo toda risonha 
Essa é a minha filha que não para de chorar
Estou aqui com meu afeto tentando acalentar.

Um senhor sentado numa cadeira
Seu olhar me chamou atenção
Seus olhos já não brilhavam, fitava o nada
Perdido no vazio, vagava na imensidão.

Fui logo sentando a seu lado fiquei a esperar
Ele fez quem notou ou então não percebeu
Limitei somente o silencio acompanhar
Mas no meu silencio logo ele respondeu.

Menina olhe para aquela direção
Deixe seus olhos acompanharem os meus
Estou tentando lembrar do meu distante passado
Não consigo, somente o espaço branco foi que restou
Procuro entender porque por meus filhos fui abandonado
Eu fui um pai que tanto sofreu, lutou e que tanto os amou.

Fui saindo de mansinho sem nada dizer
Fui entrando em um quarto para outra conhecer
Estava tranqüila adormecida em sua cama
Seu rosto era de quem estava sonhando
Tive a certeza que um sonho bom seria.
Porque naquele rosto adormecido
Seus lábios de vez enquanto sorria.

Outros, vários idosos ali estavam
Alguns em suas mãos traziam fotografias
E eu concentrada a esse viver abstrato
E como em um filme a vida deles eu via
Em cada rosto ou em cada olhar
A perversidade desse mundo ingrato.

Tantos sonhos foram roubados
Quanta dor, quanta saudade
Quantas lembranças de um passado
Que castiga nossos idosos sem piedade.

Tantos lamentos eu ouvi
A Todos com atenção escutei
Depois meus passos eu segui
Com coração fragilizado fiquei
Mas espero que tudo que pude relatar
Você pare um pouco para pensar
Que nesse estágio da vida
Um dia você também vai chegar.


Alzira Souza (mendi)
01/04/08



- Postado por: Alma Poética às 11h58
[ ] [ envie esta mensagem ]



 Mesmo Assim. . .

As pessoas são irracionais, ilógicas e egocêntricas.

Ame-as mesmo assim.

Se você tem sucesso em suas realizações, ganhará falsos amigos e verdadeiros inimigos.

Tenha sucesso mesmo assim.

O bem que você faz será esquecido amanhã.

Faça o bem mesmo assim.

A honestidade e a franqueza o tornam vulnerável.

Seja honesto mesmo assim.

Aquilo que você levou anos para construir, pode ser destruído de um dia para o outro.

Construa mesmo assim.

Os pobres têm verdadeiramente necessidade de ajuda, mas alguns deles podem atacá-lo se você os ajudar.

Ajude-os mesmo assim.

Se você der ao mundo e aos outros o melhor de si mesmo, você corre o risco de se machucar.

Dê o que você tem de melhor mesmo assim.

(A.D)



- Postado por: Alma Poética às 20h25
[ ] [ envie esta mensagem ]



Um beijo na sua alma mamãe.



- Postado por: Alma Poética às 20h48
[ ] [ envie esta mensagem ]



 

Namorando a lua

 

Minha eterna namorada

Lua um ponto no firmamento

Quero teu abraço alcançar

De leve suavemente te beijar

Toda noite em pensamento

Nosso amor unido purificar

 

Esse amor infinito que pondera

Somente a noite que nos une

Pois existem apaixonadas esferas

Que de tua beleza sente ciúme

Você durante o dia se esconde

Para não sermos surpreendidos

 

Porem por assaz compreendido

Quando a noite logo se expande

Nosso amor prontamente se depura

Amor sincero existente no universo

É a luz na minha caminhada escura

Lua minha amada nesse amor imerso

 

Nossa história contada em versos

Será que alguém consegue entender?

A loucura desse amor desvairado

Que aumenta em cada entardecer

Sou o teu eterno poeta apaixonado

Que não cansa desse amor descrever.

 

       Alzira Souza   (Mendi)



- Postado por: Alma Poética às 12h06
[ ] [ envie esta mensagem ]



 

Feliz Páscoa

 

Esse escrito não é uma arte
A rima não precisa fazer parte
Quero apenas passar meu recado
Nesse dia de Páscoa comemorado.


Hoje celebramos a vida e ressurreição
Desejo que todos tenham vida plena
Que a fé e a esperança sejam sua base
Páscoa é tempo de buscar paz
A cura mesmo sendo por um milagre
Deus está com você que vive com dignidade

 

Busque amor grite por liberdade
Páscoa é tempo de recomeçar
Lembre se que até a morte torna-se vida
Quando entregue nas mãos de Deus.
Que morreu para salvar toda humanidade.

 

Que a luz do senhor ressuscitado
Venha clarear tuas noites escuras
Dando forças para seguir seu caminho
Que a páscoa aconteça na tua vida.
Sorria e creia ela já aconteceu.
Presenteie amor compreensão e carinho.

 

Alzira Souza (Mendi)

 

FELIZ PÁSCOA                     

 Repleta de alegrias e bênçãos divinas.

   No silêncio da sua alma.



- Postado por: Alma Poética às 12h40
[ ] [ envie esta mensagem ]



Nessa luz divina encontrei você querida!

Minha querida hoje quero agradecer,
Graças a você sou um homem feliz,
Eu era um cego nos erros e me fez ver,
E me arrepender de todos os erros que fiz.

Abandonei quase todos os colegas,
que pensava ser bons amigos meus,
São apenas pobres pessoas cegas,
não enxergam os caminhos de Deus.

Junto com eles também abandonei,
graças a você, todos meus vícios,
até drogas pesadas já experimentei,
e quase acabei indo para hospícios.

Deixei de consumir bebidas alcoólicas,
parei com bares e rodinhas de amigos,
abandonei todas as coisas diabólicas,
que colocava minha vida em perigos.

Parei de andar com errantes mulheres,
Por elas até Salomão teve decadência,
Não foi tão sábio, delas teve milhares,
Mas uma só pode nos levar a falência.

Entreguei a minha vida ao meu Deus,
Abandonei  o mundo encontrei Jesus,
aqueles  cegos que foram colegas meus,
oro para encontrarem também essa luz.

Abandonei tudo, mas não fiquei sozinho,
tenho Deus ,tenho uma verdadeira  vida,
Meu Deus ilumina sempre o meu caminho,
Nessa luz divina encontrei você querida!

Luiz Antonio Ramos.

Poeta convidado

LUIZÃO

Publicado no Recanto das Letras em 14/01/2009
Código do texto: T1384005



- Postado por: Alma Poética às 12h11
[ ] [ envie esta mensagem ]



 

Cancelas do sentimento

 

Estamos em vésperas de anos que tem chegado com função atípica ao natural. O mundo em que vivemos está focado em procuras sem fim de companheirismo e solidão. Poucas vezes temos tempo para pensar em outras pessoas na importância delas em nossas vidas, e quando somos realmente importantes nas vidas delas.

A divisão de nosso tempo é localizada no egoísmo e na falta de sensibilidade que comunga de muitas maneiras com a insensatez e falta de equilíbrio. Dormimos em nossas certezas e voamos em páginas em branco de vidas vividas, como se isso fosse somente uma passagem sem valor, quando esquecemos totalmente das experiências que trouxeram amargura e dor.

Pedimos perdão sem razão e massacramos os infiéis as nossas idéias. Claro que nem sempre a sensibilidade se esvai em água pelo rio das horas, e com certeza lembramos invariavelmente de viver os momentos bons. Valorizamos amizade e carinho de quem nos interessa e de quem nem conhecemos, por que ainda sobra a claridade do ser humano.

Julgamentos são realizados constantemente em relação aos outros e nem nos incomodamos com o que podem ter sobre nós, pois estamos sentados em cima de nossas seguranças. Pobre daquele que em vida não conseguir o perdão de um ser maior e chegar à conclusão que nem sempre foi correto, por simplesmente ousar em sentir superioridade aos que o cercam. A maneira mais forte de enxergarmos o que está errado é quando alguém a quem amamos relata em gestos e atitudes de carinho mostrando que somos também amados. Perdoando sempre podemos sim deixar no vácuo o que formou a tristeza, mas também fortalece a alma. Numa ambigüidade sem extorsão, as palavras podem conter enfermidades do caráter,

 

mas podemos adquirir a cura apenas dizendo sem medo e vaidade, fazendo em luz o que a frase mais linda já dita quando tem o significado verdadeiro. Eu te amo.

 

 

Rogério Gomes 


 

"Poeta convidado"


 

 

Rogério Gomes

 

 

(««ƒåñtå§må»» ô_ô filho da mãe®)



- Postado por: Alma Poética às 01h08
[ ] [ envie esta mensagem ]



Amigos estas são palavras que não gostaria de emitir nem minutar
Mas nossa amiga Blogueira Mel passa por uma provação muito grande com a perda de sua filhinha Gaby.      

http://www.brincandonooasis.com/menu.htm

Da nossa amiga blogueira Mel.

 


A vida e a morte

 

Menina Gaby filha de Mel
Caiu num sono profundo
Junto aos anjos foi conviver
Deixando lágrimas ao mundo

Minha querida amiga Mel
Para sua dor não tem consolação
Sou comparte na sua angústia
Pra refrescar o inverno do teu coração

A vida e a morte
São como inverno e verão
A vida aquece a alma
A morte congela o coração.

Vida é o desejo de imortalidade
Morte não tem como se habituar
Se a vida nos traz muitas alegrias
A morte de saudade nos faz chorar

A vida é o nosso tudo do nada
Basta ter sabedoria de viver
A morte é o nada do tudo
Quando um ser querido esvaecer.

Com o assombro da morte
Deixa na história a melancolia
Os olhos encharcados de lágrimas
Na alma um charco de agonia

Estes versos choro ao escrever
Por tão pouco a vida consagrar
Um caminhar de curta jornada
Fez o nosso mundo desabar.

          Alzira Souza (Mendi).
              20/02/008



- Postado por: Alma Poética às 15h26
[ ] [ envie esta mensagem ]



 

Cinzas

 

 

Vida vazia

Sem o amor

Sem a alegria

Somente a dor.

Sem a afeição

Sono perdido

Só a ilusão

Sonho destruído.

 

Soberba madrugada

Sina delinqüente

Sendo lapidada

Sofrimento demente

Sádicos momentos

Súmula a alma chora

Sem um firmamento

Nas cinzas das horas

 

Mendi

18/02/009

 



- Postado por: Alma Poética às 12h01
[ ] [ envie esta mensagem ]

                        


Doce infância

Eu

Me lembro ainda garota
Brincava na beira-mar
Correndo a sorrir
Meus cabelos a balançar.
No meu Ser infante
Toda eficácia bramia.

Com o mar em furor insano
Vivendo sem nada temer
Na areia meu castelo edificava
Sem ver o tempo nublar.

Fui ao chão com o possante vento
Sem ninguém para me amparar
E com a voz em lamúria
assentei a choramingar.

Uma medalhinha no pescoço
Contra o peito circundar
Era tudo que me resguardava
Da fúria das ondas do mar.

Der repente o mar serenou
Logo veio à calmaria
Sendo resguardada
Pela Virgem Maria

Nossa Senhora dos Navegantes
Estava ali para me auxiliar
Salve rainha do mar
Salve minha mãe Iemanjá.











:: AWARD ::




:: LINK-ME ::